Venda valor, não preço!

HomeFood-se TrendsVenda valor, não preço!

Venda valor, não preço!

Qual é o valor da sua marca? Quando a marca se torna alguém com alma, o consumidor escolhe por algo além do preço ou sabor. Ele a escolhe por sentir uma identificação com a marca ou mesmo certa afetividade.

Apesar de muitos confundirem Preço com Valor, é preciso dizer que talvez eles sejam só primos distantes. Então vamos esclarecer  essas diferenças de uma vez por todas:

Preço

Preço é aquilo que representa uma quantidade de dinheiro, ou seja, a quantia que o cliente precisa desembolsar para adquirir um serviço. Ele é expresso pelos números que surgem a partir da soma dos custos envolvidos no desenvolvimento do serviço e da margem de lucro estipulada.

Logo, o preço é algo que pode variar muito de acordo com o custo do serviço, perfil do consumidor, poder de aquisição do seu público-alvo, preços da concorrência, demanda, dentre tantas outras coisas.

Valor

Bem diferente do conceito anterior, o valor se refere a algo mais subjetivo, que pode variar bastante de pessoa para pessoa de acordo com a importância que o serviço tem para o cliente. Enquanto um serviço pode ter valor muito baixo para uma pessoa, ele pode ter valor extremamente alto para outra.

Agregar valor é tornar as coisas especiais, fazer com que o cliente perceba que os benefícios que ele pode obter com um produto estão muito acima da quantia necessária para adquiri-lo.Deu pra entender? Para resumir, enquanto o preço é algo que se baseia em dados palpáveis, que podem ser calculados, o valor é algo mais abstrato.

 

 

É muito importante que você jamais se torne refém dos preços. O segredo para que isso não aconteça é fazer um bom trabalho de gestão de valor, que nada mais é que dar novo significado e ampliar a percepção do valor que os seus serviços têm na mente dos seus clientes.

Como já funciona na moda há anos,  agora você é percebido pelo que você come. Por mais que vivamos num mundo onde falta tempo, a experiência de viver a comida se torna cada vez mais valorizada. Por tanto diferencie-se! Se não houver diferença do seu produto para o produto do concorrente, o cliente vai escolher pelo preço. E não é isso que nós queremos, né;

Você sabe o que é Brand Equity? 

Brand Equity representa o valor de marca presente no seu produto ou serviço. Trata-se de um conjunto de aspectos intangíveis, que atribuem valores ao negócio agindo na percepção dos seus consumidores.

O que define uma marca? Quais sensações ela causa nos consumidores? Por que é possível cobrar muito mais caro por um produto do que por outro, mesmo eles sendo tão semelhantes?

Muito importante para qualquer negócio pois está diretamente ligado à escolha dos clientes — e porque eles comprarão o seu produto, e não o do seu concorrente.

“Ok entendi! Mas como isso tudo funciona na pratica?”

“Não estamos no ramo de café para servir pessoas, estamos no ramo de pessoas para servir café”

Fundada em Seattle nos Estados Unidos em 1971, a Starbucks conta com mais de 20 mil cafeterias espalhadas pelo mundo, a marca é um dos maiores exemplos de valor agregado. Encanta os amantes de café e quem gosta no máximo do seu cheirinho. Afinal,  qual é o segredo  deles?

Com posicionamento focado na experiência do consumidor, o fundador diz que: “Não estamos no ramo de café para servir pessoas, estamos no ramo de pessoas para servir café”.

A marca tem como uma de suas grandes sacadas, perguntar o nome do cliente, pra dar um certo ar de proximidade o atendente personaliza o copo com o seu nome escrito a mão de uma forma bem simpática. As vezes eles erram mas quem nunca, né? A personalização e empatia pela marca gera posts diários em diversas redes sociais.

Se você estiver em NY, Paris, Dubai, Milão, Tóquio, Rio de Janeiro ou em outra cidade nos mais de 60 países em que a marca está presente, você sabe que existe um lugar aconchegante, onde pode sentar e carregar seu celular, acessar a internet e ainda tomar um café do jeito que você gosta. Além disso, é legal se sentir parte (mesmo que por alguns instantes) desta tribo que habita o coffee shop para trabalhar, estudar e fazer reuniões. É claro que isso custa um pouco mais.

Seja pela música agradável, as poltronas confortáveis, as mesinhas de madeira com tomadas, o wi-fi gratuito e a possibilidade de customizar sua bebida. Num primeiro momento, isso tudo soa bastante comum e facilmente copiável. Mas o que realmente faz disso algo único na marca é o fato dela conseguir replicar com excelência a mesma experiência em todas as suas lojas. Não só tudo importa, mas todos importam. Para provar isso, a alta direção da Starbucks chegou a desenvolver um jogo, para treinamento interno, no qual baristas aprendem a interpretar clientes com base na comunicação não-verbal e assim tentar surpreendê-los, evitando que saiam frustrados da loja. Sabia dessa?

Pra finalizar que tal uma dica de leitura?

O Livro “A Estratégia Starbucks”

A gastronomia hoje é comportamento por tanto venda Valor e não Preço!

Postar comentário