Garçom não, contador de histórias.

HomeFood-se TrendsGarçom não, contador de histórias.

Garçom não, contador de histórias.

Chefia, amigão, camarada, fera, mestre, chapa, gente boa, patrão… todo mundo tem aquele garçom do coração! Mais do que servir, eles fazem a ligação direta entre a essência da sua marca e o cliente.

Que todo garçom precisa que servir bem, todo mundo já sabe. O que você não sabe é que ele é um narrador da sua marca. O seu papel não é apenas ser solicito e sim encantar as pessoas à sua volta, fazendo com que elas entendam melhor de toda experiência, esse é um tempero especial Food-se, é nisso que acreditamos e sempre orientamos, em projetos de consultoria, palestras, redes sociais e sempre que conseguimos falar sobre isso. 

Já parou para pensar que o garçom pode ser muito mais do que apenas um olhar, tom de voz ou movimentos corporais? Não? Então aqui vão algumas dicas para fazer sua equipe ficar cheia de bons contadores de histórias!

1- Gostar de estar com pessoas

É indispensável que um bom contador de histórias goste de estar sempre cercado por pessoas. Ele tem que ser aquele cara envolvente, afinal, de que adianta ligar o fogão, sem ter temperado a carne, não é verdade?

2- Ter um bom papo

O papel principal de um contador de histórias é instigar a imaginação do ouvinte. Dessa forma, ele consegue amenizar os medos do cliente, como por exemplo, uma dúvida sobre o que pedir. O garçom tem o poder de encantar ao narrar a história de um prato, fazendo com que o cliente entenda profundamente o que lhe é oferecido. Ou seja, um bom papo faz qualquer um abrir o apetite!

3- Saber tudo sobre sua empresa

Para muitos um pré requisito para se apaixonar por alguém é que a outra pessoa tenha conhecimentos variados sobre assuntos em comum, não é verdade? E é assim que um bom contador de histórias tem que ser, saber tudo sobre a sua empresa nos mínimos detalhes. Como por exemplo dominar sobre a procedência dos fornecedores e qual o diferencial de cada um deles. Essas e outras histórias que fazem a diferença na hora da escolha do prato e no valor sentimental adquirido pelo cliente na experiência.

Afinal, ninguém melhor do que o garçom para explicar o porque daquele prato estar ali, montado daquele jeito e a história que antecedeu ao estar frente a frente com o cliente. 

Fonte imagens: Pinterest

Postar comentário