Comer com os olhos nunca esteve tão em foco

HomeFood-se TrendsComer com os olhos nunca esteve tão em foco

Comer com os olhos nunca esteve tão em foco

Comer com os olhos é uma expressão bem antiga, surgiu na Roma antiga, onde os rituais fúnebres eram realizados com grandes banquetes, mas não era permitido comer, apenas admirar as refeições, ou seja, se comia com os olhos. Cozinheiros e cozinheiras reinventaram a expressão que, no universo gastronômico, está muito atual, mas em outra condição: com uma boa dose de criatividade é utilizada na apresentação dos pratos que, quando harmoniosa, desperta muito mais interesse e confere um aspecto diferenciado na experiência gastronômica.

Atualmente, à escolha das louças tem ganho uma atenção especial. Tal cuidado pode elevar uma receita a “status de celebridade” porque contribui para aguçar o interesse estético do comensal, independentemente de qual seja o insumo. Contudo é de extrema importância que a louça seja escolhida para que exalte a comida e não roube a atenção do alimento e ao mesmo tempo faça parte do conceito do cardápio. A comunicação deve ser sutil, mas constante e na maior quantidade de lugares possível.

 

Durante muito tempo era quase lei o uso de louças da cor branca,  por dar um maior destaque para  comida. Contudo está não é a única possibilidade. Sabendo que a comida é uma das maiores representações culturais, um restaurante pode representar um pouco da cultura da sua localidade não somente através da comida. Então a louça pode apresentar diferentes cores, que poderão, ser usadas de forma a  compor (por contraste ou complemento) os ingredientes do  prato, dando personalidade e mais história à aquela preparação.

Foto de Valeria Boltneva

Há muito tempo que artesãos da cerâmica estão no mercado brasileiro, produzindo lindas peças e tornando o enxoval de um restaurante em uma das suas possíveis marcas registradas Assim mais uma vez a Gastronomia mostra a possibilidade de alavancar uma economia local, perpetuando histórias e costumes.

Depois de escolher muito bem as louças, chega a hora do cozinheiro fazer arte. O empratamento precisa ser muito bem pensado na era do instagram. Chegou a hora do prato funcionar como um quadro, que poderá pintar com alimentos. Este terá necessariamente de ser elegante para contrastar com as diversas iguarias.

Foto de Dapur Melodi

A arte de empratar, é um dos grandes cuidados dos melhores cozinheiros e restaurantes do mundo, já é parte da moderna gastronomia e sempre impressiona, devido a inventividade e a criatividade do ser humano.

Foto Thomas Rangel; Camarão Fit/Vokos Grego;

Tendo princípios e técnicas semelhantes aos usados nas artes plásticas, como por exemplo a combinação de elementos e cores. No cuidado com o movimento, as cores e as altura dos ingredientes os cozinheiros tendem a provocar a visão dos clientes.

Uma das técnicas indispensáveis para nossa obra arte comestível, vamos chamar assim, é o mise en place. E ai o que é? Além do nome do nosso curso de FoodBranding. O Mise en Place é um termo francês que significa “por em ordem”. É de fundamental importância que antes de qualquer ação dentro de uma cozinha, você tenha em mente o que vai fazer e como irá fazer.


Pinterest autor desconhecido

Não é só uma forma de organizar o processo de confecção de um prato, mas uma etapa essencial para o sucesso da receita.

Devemos, sempre que possível, buscar contrastes de cores, alturas, texturas, sabores e temperaturas em um mesmo prato Isso traz uma riqueza sensorial importante para que o ato de comer se torne ainda mais prazeroso. Sabemos que é impossível juntar todas essas referencias sempre que for pensar na construção de um prato. Mas ter essas questões em mente será de grande valia para melhorar o seu processo.

banco de imagens: autor desconhecido

Sabemos que a vida na cozinha as vezes não permite um item valioso chamado de “tempo”. Mas se organize, para se manter atualizado. Crie o habito de conhecer vários restaurantes das mais variadas propostas. Assista filmes e series sobre gastronomia, leia livros sobre o assunto ou sobre qualquer outro assunto, abra os seus horizontes afinal a inspiração pode vir de onde se menos espera.

Exemplos:

O Chef Damien Montecer chef executivo do  restaurante Emilie do Hotel Emiliano. Apresenta o trabalho de montagem do prato Meloa Galia melões. O video mostra todo processo usado pra empratar um dos destaques do cardápio do restaurante.

 

Mas como nem só de pão vive o foodie, os bares também tem se esforçado pra dar um up nas suas apresentações, e um exemplo disso, é a carta do Caulí Bar, com aposta do criativo bartender Sylas Rocha. Da uma olhada nesse drink que vem com tinta pra pintar a taca. Fala pra gente se isso nã é incrível!

“Bellini, o Artista” é perfeito para quem gosta de usar a criatividade

O que você tem feito diferente pra atrair o seu cliente pelos olhos?

Referencia: Infood

Postar comentário