Happy Bones: Café, design e arte em 40 m²

Transformar um antigo armazém de apenas 40 m² em uma cafeteria que não se assemelhasse em nada aos tradicionais cafés da cidade de Nova York.

Fãs de arte e design, os donos pediram um local com espaço para exibir quadros, livros, publicações e objetos. Com isso, os profissionais tinham que fazer o espaço render. E essa foi uma tarefa que coube à arquiteta Ghislaine Viñas, em parceria com o designer de mobiliário François Chambard, da UM Project.

“Os proprietários imaginavam um espaço diferente das cafeterias tradicionais. Eles queriam um ambiente arrojado, mas que ao mesmo tempo fosse acolhedor e tranquilo. Um lugar para as pessoas não só apreciarem o café, mas para curtir a experiência e a atmosfera do local”, diz Ghislaine.

Eles definiram então três ambientes: na entrada, uma pequena seção das paredes e do forro é coberta por papéis de parede criados por um dos proprietários, Jason Woodside, que também é artista. Essa espécie de “moldura” colorida envolve o pequeno balcão de apoio idealizado para quem quiser beber de pé, junto à fachada de vidro.

 Em seguida, vem o compacto espaço para os clientes se sentarem: um grande banco preto encostado numa das paredes serve como um assento coletivo, acompanhado de três mesinhas Screwtable, de Tom Dixon, e banquetas. Ali fica também a pequena estante de metal feita com painéis metálicos perfurados, onde se expõem os livros sobre arte, design e fotografia que estão à venda. “Nossa intenção é que os clientes saiam do café cheios de novas ideias e energia”, dizem os proprietários.
Recomendado para você

Já nos fundos fica o balcão com a máquina para preparar os espressos, que são parte importante do diferencial da casa, uma vez que os cafés oferecidos lá são da marca que seleciona grãos especiais de todo o mundo, a Counter Culture Coffee. O clima moderno requisitado pelos donos foi conseguido com uso de elementos industriais, como as placas metálicas que compõem os móveis, fios elétricos e lâmpadas à vista, piso de cimento queimado e paredes de tijolos também à vista.

“O balcão que combina madeira e metal parece ser parte da máquina de café. Atrás dele, prateleiras com recortes geométricos são soluções criativas e acertadas dos designers de móveis da UM Project”, completa a arquiteta Ghislaine.

Qual o tamanho da sua ideia ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: