Humanização de Marca

Para modificar a maneira como as empresas se relacionam com seus clientes, as marcas andam se preocupando cada vez mais com a humanização para se tornarem cada vez mais próximas.

Pra começar bem,  precisamos desmistificar a humanização de marca, vamos lá?

Há alguns anos atrás as marcas trabalhavam com um discurso unilateral, por meio de mídias como televisão, rádio e revista. E com o BOOM das redes sociais as marcas começaram a perceber que o discurso mudou de lado e trouxe a interação, gerando críticas, solicitações, indicações e opiniões. Obrigando assim as marcas a darem mais atenção ao burburinho gerado sobre elas e também a se posicionarem na tentativa de contornar a situação, fornecer explicações e gerir sua reputação.

Portanto esqueçam aquele discurso quadrado, seco e sem alma, e comece a ser mais orgânica, sem frases de efeito, sem máscaras, assumindo erros de uma maneira sempre próxima e aberta ao diálogo.

Assim, a comunicação se tornou mais leve e descontraída, com características humanizadas, empenhadas à constante atualização.

Deixar de lado o posicionamento corporativista e a publicidade em seus moldes mais tradicionais pode ser encarado como o primeiro passo rumo à comunicação humanizada. Para criar um relacionamento sólido, capaz de gerar credibilidade e engajamento.

Que tal uma receita, passo a passo de como trazer seu cliente pra perto de você?

1)Para começar uma amizade sincera, vamos pensar que sua marca é uma pessoa, como ela seria?

A criação da Persona é essencial para humanização de todos os pontos mais importantes na estratégia de comunicação da marca. Apresentando os valores da empresa que convergem com os do seu público, que são representados por essa Persona.

2) E agora que a gente já sabe de quem estamos nos aproximando, seria ótimo ouvir uma boa historia, não é mesmo?

Para gerar um envolvimento emocional precisamos saber a sua historia, e para isso o storytelling nos permite alcançar o consumidor de forma envolvente, que desperta o sentimentos e gera uma aproximação mais íntima. Independentemente do formato que assumem, as histórias prendem a atenção e se fixam na mente do público de modo mais vívido. Ouvir, ler e compartilhar experiências, reais ou não, faz parte do desenvolvimento das culturas humanas e por isso produz efeitos tão marcantes.

Exemplo FOOD(A)

O Chipotle é uma rede de restaurantes de comida mexicana que carrega como missão a ideia de “Food with Integrity” (Comida com Integridade). E com uma serie de videos eles conta historias a fim de confirmar sua missão. Pra abrir o seu apetite, assista:

3) E para tornar a comunicação possível, que tal usar as redes sociais ?

Ter contas em todos os canais sociais não significa nada, se não marcar presença neles de forma constante. Hoje há inúmeras ferramentas que permitem estabelecer um contato por meio da internet. Porém, as marcas precisam ir além das “interações formais”, passando a responder comentários, apresentar conteúdos e prestar atendimento com maior frequência, agilidade e atenção. As pessoas esperam se relacionar com outros seres humanos e não com robôs com vozes que vêm do além!

Exemplo FOOD(A)

Com uma abordagem irreverente, a ação de lançamento de dois sanduíches, para os viciados em bacon e queijo.  Começou com um post no Facebook que mostrava imagens de bacon e queijo, perguntando ao público qual era o favorito deles.  E, a partir das respostas, o Burger King fazia comentários em formato de Memes.

4) Quem da voz pra sua marca a gente quer saber?

Quais são as caras que compõem a sua marca? Os colaboradores são os primeiros a viverem os propósitos e o estilo da sua marca, logo, é interessante permitir que eles postem conteúdos sobre suas experiências e o dia a dia da organização. Isso mostrará que seu negócio é feito de gente que trabalha, sonha, luta e erra como qualquer outra pessoa. Entretanto, é fundamental ter um manual bem definido de como se comportar nas redes e se referir à empresa.

Exemplo FOOD(A)

Um vídeo estrelado pelo youtuber Phellyx, que é ex-funcionário do Mc Donald, da cara aos funcionários para enfatizar o projeto Portas Abertas. O digital influencer conta regras da cozinha e como tudo é preparado. Há uma visita também ao freezer e ao drive-thru. E da cara pra quem antes era.

5) Fale menos do seu produto ou serviço

Seja no Facebook, no comercial de TV, no anúncio de revista ou em qualquer outro tipo de mídia, o segredo da humanização de marca é deixar um pouco o produto ou serviço em segundo plano, para dar luz a aspectos subjetivos que os envolvem. As histórias,  servem muito para esse propósito.

6) Que tal dar uma festa e reunir tudo isso ?

Os eventos são excelentes ferramentas para reunir os consumidores e promover experiências únicas com a marca. Nessas ocasiões o contato é potencializado, construindo ou estreitando laços com base em uma troca útil.

Exemplo FOOD(A)

Experiência com eventos buscando a diferenciação. Que tal exemplos que você certamente ouviu falar: Roda Skol, Web Fest Valda e Red Bull Air Race.

E ai o que sua marca tem feito pra se tornar mais Humana?

Fonte: Agencia Fósforo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: