Fast Casual é a nova tendência das grandes cidades

Com uma operação enxuta e simplificada, o Fast Casual promete fazer barulho nas grandes cidades.Uma pequena e bem treinada equipe de cozinha e atendimento faz o negocio funcionar como um bom relógio, ficando como uma boa media de tempo entre pedido e entrega, sem decepcionar o cliente com apresentação, e ainda há a possibilidade de personalizar o pedido.

Fast Casual  é um gênero de restaurante que não oferece serviço de mesa. Porém, promete oferecer uma melhor qualidade de comida e uma atmosfera de ambiente em contraposição aos restaurantes de fast food.

Nos Estados Unidos, o conceito é relativamente novo e crescente, sendo posicionado entre fast food e refeição casual. O cuidado com ambiente, ingredientes e conceito é o diferencial do formato que já começa a influenciar operações pelo mundo.

No Brasil já existem alguns desses restaurantes que transformam o “food”  em um momento diferenciado para o cliente. É uma boa opção de negocio para quem esta começando no universo gastronômico.

Principais diferenças entre os conceitos  

No fast casual o cliente vai ao caixa, escolhe, faz seu pedido e retira seu pedido no balcão ao lado. Vai até uma mesa, se senta e come o que pediu e pagou em um ambiente padronizado, muitas vezes sem graça e que deixa, para algumas pessoas, a vontade de comer e sair correndo, afinal, conforto e ambiente agradável não são o forte do modelo.

No Fast Casual, a coisa muda, e muito.O sistema de pedido e entrega de produtos, é em muitos casos igual, mas a essência é completamente diferente: a cozinha é aberta e o cliente vê seu pedido sendo preparado.

Os ingredientes, são de alta qualidade e as vezes ate orgânicos, e o cuidado com o preparo é diferenciado. Conforto  e ambiente agradável é a palavra final para definir um restaurante fast casual.

Alguns já aliaram e se diferenciam por incluir o uso de tecnologia com app’s, ps aplicativos para celular que ficam disponíveis para uso imediatamente.

Assim que se passa pela porta de entrada, o cliente pode acessar o app do seu celular, ler o cardápio, escolher e fazer o pedido e, em alguns casos, até pagar. O mais interessante é que a maioria das casas, é possível personalizar seu prato, incluindo ou retirando ingredientes.

As diferenças da operação 

A apresentação dos pratos eé outro ponto que diferencia a operação. Apesar do uso de embalagens descartaveis, o alimento não vem todo desmilinguido como nas redes de fast food.

Um sanduíche, por exemplo, estará devidamente acondicionado com  uma aparência de foto de publicidade e seu conteúdo estará com temperatura certa, afinal, o preparo é feito na hora.

Não a serviço de mesa, o que diminui o custo de operação, mas o cliente não sente falta,  já que terá a disposição outros serviços virtuais para suprir o Gap.

Com ambiente decorado com o esmero encontrado em restaurantes tradicionais e razoável conforto, o cliente fica mais acolhido e estimulado a ficar e consumir mais.

Assim como no casual dining, muitas opções do cardápio podem ser feitas para mais de uma pessoa, com porções mais generosas que ficam mais á disposição do publico na personalização dos pratos.

E para não ter mais duvidas, que tal uma lista dos restaurantes que nasceram fast casual ou aderiram a esta tendência:

Chipotle

A rede Chipotle, é provavelmente a marca mais conhecida da categoria, a rede americana de comida mexicana,  viu suas vendas quadruplicarem depois de assumir o modelo  fast casual

Koni

koni  nasceu em 2006 e já conta com mais de 115 lojas em todo Brasil, durante uma viagem os sócios, aos Estados Unidos os sócios, conheceram algumas redes que atuavam no modelo fast casual. E a ideia foi trazer o novo formato para o Brasil, o que os fariam estar um passo a frente aos concorrentes do Koni.

Desde então, está uma grande revitalização para deixar a marca mais jovem e casual. Gradativamente, o cardápio tem ficado mais enxuto. Pratos com atum, ceviche e peixe-branco foram reincorporados ao menu no conceito “farm to table”. E tem nosso tempero lá. É que durante todo o ano de 2016 e atualmente em 2017 fazemos parte do time de parceiros estratégico da marca se quiser ver mais só usar a hasteg #braindayfoodse lá no instagram.

Laffa

A Laffa, primeira kebaberia de fast casual do Brasil, inspirados na comida japonesa que foi modificada para ser servida nas temakerias, eles querem que o kebab também seja servido de forma rápida, em um ambiente agradável, sem risco de virar fast-food. 

Bob’s

O Bob’s foi motivado pela mudança do consumidor, ligados nas tendências, e em uma pesquisa feita com jovens entre 16 e 34 anos, uma das constatações recentes tem relação com o mundo dos games. A  empresa identificou que adolescentes estavam “viciados” no jogo online Minecraft, em que os usuários tem liberdade para construir edifícios e paisagens usando blocos de montar, criando cenários únicos de acordo com seu próprio gosto. E o que isso tem haver com a operação de um restaurante?

O conceito de personalização e liberdade motivou o Bob’s a revitalizar sua operação e investir no fast casual. Agora, as lojas possuem diversos tipos de mobiliários, desde mesas grandes para grupos de amigos até banquetas individuais. O Bob’s também investiu em tecnologia. Totens de autoatendimento instalados nas lojas permitem que o cliente faça pedidos, monte seu lanche e pague a conta sozinho.

Outros nomes como: Spoleto, Shake Shack, Five guys, Panera, Fry’s, Crepelocks entre outros já iniciaram o movimento. Quando tiver saído do forno a gente conta aqui.

E ai qual  o seu fast casual favorito?

Fonte : InFood

Releitura: Food-se! 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: